ASSÉDIO SEXUAL E MORAL GANHAM DESTAQUE COM CASO DE ATOR

Autor: Fabio E. Monteiro / BRNews tv 10/04/2017

O caso do ator José Mayer acusado de assediar sexualmente uma figurinista da TV Globo, levantou a polêmica e os casos de violência e abusos de toda ordem contra a mulher, na sociedade brasileira. Após negar o caso, o ator acabou confessando e disse ser vítima de uma geração. Ele tem razão, em parte.

Vivemos numa sociedade em que "homem não chora", é "bonito o homem ter várias mulheres, sinal de virilidade", "se a mulher fizer a mesma coisa é puta, vadia" e as mulheres ter em mente que fazer um bom casamento "é casar com homem rico". Ledo engano. Aquelas que escolhem casamentos assim, viram objetos nas mãos desses homens e depois, as mães que incentivaram tanto a filha a casar se perguntam: "onde foi que eu errei?".

Como se não bastasse o caso de José Mayer, um reality show na mesma emissora, também teve caso de agressão contra a mulher. Um participante ofendeu moral e fisicamente uma integrante. Detalhe. Ele foi para o paredão e acreditem, se salvou. Quem deixou o programa foi uma portadora de deficiência física. Vai entender os parâmetros, a ética e a moral das pessoas que acompanham esses programas. Difícil para não dizer inadmissível. Mas, felizmente, o sujeito com exame que comprovou a agressão, acabou deixando o famigerado lixo midiático.

Como é possível melhorar se mulheres, vítimas desses homens, não denunciam? Como melhorar se a sociedade se cala diante de casos de agressões de homens contra mulheres? São cúmplices? Enfim. Enquanto a sociedade brasileira se portar como subserviente, nada vai mudar. Lamentável.